Usar a terminologia apropriada

Em conversas casuais nós podemos dizer “Eu acho que o Flamengo vai ganhar o grande jogo” ao invés de “eu tenho uma hipótese sobre quem vai ganhar o jogo de futebol esse fim de semana”. Socialmente, a segunda versão pode parecer exagerada, mas está etimologicamente correta. Enquanto estamos em classe, em contraste com quando estamos fora, nós devemos sempre usar os termos corretos, principalmente quando as palavras têm significados populares e científicos que não necessariamente coincidem.

 

Função, não finalidade
A finalidade de um martelo é martelar pregos. Uma função da mão é segurar um martelo. Ferramentas construídas têm finalidades, já as estruturas e comportamentos dos seres vivos têm funções. Isso é uma distinção importante na aula de ciências.

Evidências, não provas
Nós geralmente escutamos histórias nas quais o narrador diz haver “provas suficientes”. Isso é um exemplo de confusão dos termos “provas” e “evidências”. Além do mais, o termo “prova” é usado em geometria e em tribunais de justiça, mas não pertence à ciência. Os cientistas reúnem evidências para apoiar ou refutar uma hipótese. Hipóteses e teorias podem ser bem fundamentadas por evidências, mas nunca provadas.

Primitivos e Evoluídos
Uma pessoa comum poderia pensar em um gambá como sendo mais primitivo que um gato. Formas de vida que são mais especializadas tendem a ser vistas como mais evoluídas. Entretanto, mesmo os gambás retendo algumas notáveis características ancestrais, eles são bem adaptados ao seus hábitos onívoros e são tão evoluídos quanto os gatos modernos. Os tigres Dente-de-Sabre estavam ainda mais adaptados que os gatos de hoje e uma mudança no seu ambiente acelerou seu caminho à extinção.

Teoria x Hipótese
Uma teoria é uma explicação. A validade de uma teoria se baseia na sua habilidade de explicar o fenômeno. Teorias podem ser apoiadas, refutadas ou modificadas com base em novas evidências. A Teoria da Gravidade, por exemplo, tenta explicar a natureza da gravidade. A Teoria Celular explica o funcionamento da célula. A Teoria evolutiva explica a história da vida na Terra.

Uma hipótese é uma ideia testável. Cientistas não tentam “provar” hipóteses, mas sim tentam testá-las. Geralmente múltiplas hipóteses são propostas para explicar fenômenos e o objetivo da pesquisa é eliminar as incorretas. Hipóteses vêm e vão aos montes, mas teorias geralmente permanecem para serem testadas e modificadas por décadas ou séculos. Em ciência, teorias nunca são suposições ou palpites e descrever evolução como “só uma teoria” é impróprio.

Acreditar ou Aceitar
“Você acredita na evolução?” é uma pergunta geralmente feita para professores de biologia pelos seus confusos alunos. A resposta é “Não, eu aceito o fato de que a Terra é muito antiga e que a vida tem mudado ao longo de bilhões de anos porque isso é o que as evidências nos dizem”. Ciência não se trata de crenças – mas sim de fazer inferências baseadas em evidências.

    próximo
Termos e Frases Confusas


Busca · Índice · Navegação · Direitos Autorais · Créditos · Contato
Entendendo a Evolução para Professores Início · Entendendo a Evolução Início

Veja outras opiniões do site Entendendo a Evolução

Tradução em espanhol do site Entendendo a Evolução para Professores da Sociedade Espanhola de Evolução Biológica.