DNA, a Linguagem da Evolução:
Francis Crick e James Watson (1/2)

O DNA pode ser a molécula mais famosa do mundo hoje, mas chegou à atenção dos cientistas bem tarde na história da biologia. Gregor Mendel encontrou algumas das regularidades subjacentes da hereditariedade quase um século antes do DNA ser descoberto. Na virada do século, cientistas descobriram princípios similares e então redescobriram o trabalho de Mendel e rapidamente perceberam que a vida estava de alguma forma codificada em genes. Do que exatamente um gene era feito era um mistério, mas isso não impediu os cientistas de começarem a desvendar a dinâmica dos genes e das mutações,e como novas formas de vida podiam resultar de seleção natural. A Síntese Moderna da evolução, a base na qual a maioria das pesquisas em evolução se fundamentou nos últimos 50 anos, já estava ajustada no lugar anos antes do DNA ser descoberto.

James Watson

A estrutura do DNA
Mas não se pode negar que a descoberta do DNA foi um tremendo marco na exploração da evolução. Enquanto biólogos evolutivos estavam criando a Síntese Moderna, geneticistas em todo o mundo procuravam furiosamente pelas moléculas que carregavam a informação genética. Eles sabiam que as células continham vários tipos de moléculas diferentes, como proteínas e ácidos nucleicos. Mas qual seria sua capacidade de suportar informações e de ser copiada em novas células? Experimentos mostraram que ácidos nucleicos podiam afetar traços hereditários. Um jovem geneticista americano chamado James Watson (esquerda) foi um dos pesquisadores que perceberam que a única maneira de determinar se eles de fato carregavam genes era entender sua estrutura.

Francis Crick

Essa foi uma tarefa árdua porque os cientistas apenas podiam ver as moléculas ao irradiar feixes de raio-x nelas, que em seguida rebatiam nos átomos e atingiam o pedaço de filme em vários padrões distintos. Na universidade de Cambridge ele se juntou com Francis Crick (direita) para analisar os dados de raio-x coletados por Rosalind Franklin e outros. Em uma repentina explosão de inspiração, Watson e Crick construíram um modelo com placas e braçadeiras de latão e outros pedaços de equipamento laboratorial em 1953. Conforme eles trabalhavam, perceberam que os ácidos nucleicos são organizados em uma escada retorcida, com dois corredores feitos de fosfatos de açúcares e uma série de degraus feitos de componentes orgânicos conhecidos como bases. Anos depois, eles ganharam o Prêmio Nobel por esse frenesi da descoberta da dupla hélice do DNA.

 

•Imagem do Watson cortesia de James D. Watson.
•Imagem do Crick cortesia de Christof Koch, California Institute of Technology, Pasadena.


próxima página


Busca · Índice · Navegação · Direitos Autorais · Créditos · Contato
Entendendo a Evolução para Professores Início · Entendendo a Evolução Início

Veja outras opiniões do site Entendendo a Evolução

Tradução em espanhol do site Entendendo a Evolução para Professores da Sociedade Espanhola de Evolução Biológica.